Camuflagem

Convocatória em Foco 2021
5 min readSep 23, 2021

Ensaio Pré-selecionado de Suyanne Andrade

O ano de 2020 pode ser definido de diversas formas, mas com certeza foi um desafiador. No dia 11 de março de 2020, dia em que completei 50 anos, uma notícia marcante: a Organização Mundial de Saúde declara a Covid-19, doença causada pelo novo corona vírus, como pandemia. Ou seja, a doença já estava espalhada por todos os continentes. A partir daí surge uma série de pensamentos, questionamentos, comportamentos, transformações, e o mais importante, as adaptações para lidar com tudo isso. É o inicio de um período de muitas dificuldades, incertezas, dores, restrições, saudades, tristezas…

Mas é também o momento de repensar, rever valores, buscar alternativas e renovar as esperanças.

Diante de todas as restrições necessárias, dos novos hábitos, do isolamento social, tornou-se cada vez mais forte a minha vontade de estar no ambiente natural. Ver e sentir as cores, texturas, cheiros, sons, sentir o frio, o calor, o vento…Surge cada vez mais a necessidade de estar integrado, misturado, de absorver tudo que a natureza nos oferece. Se sentir verdadeiramente como parte dela, cuidando, respeitando, admirando…Observar os elementos da natureza ao meu redor como a vegetação, os animais, o céu, o solo, a água, o fogo, o ar. Nesse momento passo a sentir uma conexão maior com a natureza. Estar próxima e estabelecer uma conexão com os elementos, absorver a energia e as vibrações que o ambiente natural oferece, deixando fluir e me fazendo sentir como parte de todo esse universo.

A partir daí surge mais uma ideia que é registrar tudo isso. Juntar a natureza com a fotografia sempre despertou muito o meu interesse. Poder combinar duas coisas que eu amo, e que me atraem, tem me dado imenso prazer. Mas a partir de um determinado momento senti a necessidade de entrar nesse processo, não apenas através do olhar, e sim de fazer um registro de uma forma mais integrada, numa fusão de três elementos: corpo, natureza e fotografia.

A partir do meu conhecimento e das minhas observações como bióloga e o meu olhar fotográfico surge essa experiência de realizar um trabalho de autorretrato integrado a elementos da natureza, como uma forma de representação de que fazemos parte de todo esse universo, que estamos conectados.

Uma forma pensada de fazer essa representação foi explorar de forma figurativa o processo de camuflagem, que apresenta uma associação forte entre o ser vivo e o ambiente em que ele vive.

Em ecologia, a camuflagem é uma adaptação em que um organismo possui características que o confundem com o meio onde vive. Ou seja, um conjunto de técnicas e métodos, recurso resultante da ação da seleção natural, que permite ao organismo ou objeto permanecer indistinto do ambiente que o cerca.

Alguns animais podem ter a capacidade de se camuflar com o meio em que vivem para tirar alguma vantagem ou proteção. A camuflagem pode ser útil tanto ao predador, quando deseja atacar uma presa sem que esta o veja, ou para a presa, que pode se esconder mais facilmente de seu predador. É uma importante adaptação, pois permite que alguns fiquem imperceptíveis no meio em que vivem, imitando cores, padrões, texturas e cheiros…

No sentido figurado, é o processo pelo qual um ser se ajusta a uma nova situação, adaptação. O que na minha forma de pensar se aplica bem aos processos e ao período que estamos vivenciando.

O objetivo maior desse trabalho é mostrar que nós, seres humanos, fazemos parte de todo esse universo e que somos capazes sofrer adaptações, e dessa forma entender que tudo está conectado, que tudo é dinâmico, que existem interferências, que transformações acontecem a todo momento e que tudo pode ser afetado. E que também as adaptações podem nos deixar mais fortes, mais gratos e prontos para o que a vida pode nos oferecer.

É também mostrar que o ser humano está integrado aos elementos da natureza, que é dependente dela, que é parte dela. E entender que suas ações transformam e trazem consequências que serão importantes para a existência de todos os seres vivos.

Fica aqui meu desejo e minha recomendação para que todos possam experimentar momentos de aproximação e integração ao ambiente natural que temos disponível, percebendo as particularidades, a importância de cada componente e as sensações que podem ser proporcionadas. E que passem a ter um novo olhar para tudo isso.

Imagens da Convocatória PEF 2020 na Quadra da Matriz Centro Histórico ©Meca

Com a nova data do Paraty em Foco — DE 27 a 31 de OUTUBRO, as inscrições da Convocatória PEF 2021 se encerraram no dia 19 DE SETEMBRO passado. Informamos que os últimos trabalhos inscritos continuam na fase de pré-seleção. Os novos trabalhos selecionados serão publicados no nosso site e na plataforma Medium ainda nesta semana. A votação final de premiação feita pelo time de jurados desta edição, será divulgado no dia 03 de Outubro. Confira todos os pré-selecionados através dos seguintes links:

https://www.pefparatyemfoco.com.br/ensaios-selecionados-pef2021

https://www.pefparatyemfoco.com.br/fotos-unicas-pré-selecionadas-pef-2021

https://www.pefparatyemfoco.com.br/pré-selecionados-selfie-pef2021

--

--